Matrix no trabalho: pílula azul ou vermelha?


Trata-se de um momento determinante no filme Matrix: Morpheus encontra-se com Neo para lhe explicar que o mundo no qual vive não é o real, nem o verdadeiro. Os humanos são meros escravos de um poderoso sistema de computadores designado Matrix, que controla a mente humana. Morpheus dá a Neo a possibilidade de escolher entre tomar uma pílula azul ou uma vermelha. Tomando a azul, Neo voltará à sua vida ilusória e superficial ; contudo, se optar pela vermelha, conhecerá a verdade que está por detrás do mundo que julga ser real. Neo arrisca, e opta pela pílula vermelha, conhecendo, finalmente, a complexa verdade por detrás do seu mundo de aparências. Dá para fazer um paralelo com o ambiente corporativo? Claro que sim!

No mercado de trabalho, a pílula azul (docinha…) é a preferida dos funcionários. Entram todo dia no horário, cumprindo sempre o mesmo ritual. Verificam os e-mails, corporativo e pessoal, checam se há novidades nas redes sociais – que foram conferidas 5 minutos antes da jornada se iniciar – e ficam de frente para o computador, numa torcida acirrada para acabar logo o dia e ninguém trazer nenhum problema ao longo do expediente. Se você for a fundo e investigar a entrega de resultados da turma, certamente ficará decepcionado, principalmente por que o discurso e a realidade insistem em se contradizerem, apesar da multidão dos papeis que cobrem as mesas, causando a falsa sensação de excesso de trabalho e falta de gente. O bicho pegando na empresa, e a galera hipnotizada pela Matrix, totalmente alheia a tudo, acreditando na falsa mensagem subliminar: “Está tudo certo, fique onde está…”.

Por outro lado, existem os que optam pela pílula vermelha (amarga…), e se negam a viver no mundo da pílula azul, ou, como no filme, recusam-se a ser iludidos pela Matrix. Não vivem de ilusões, nem de aparências. Optam pelo caminho da realidade nua e crua, onde há milhares de problemas a serem resolvidos. O mundo real é difícil de ser encarado, porque solucionar problemas é sempre uma tarefa muito mais árdua do que parece à primeira vista. Não basta mandar um e-mail, ordenando isso e aquilo, e ficar achando que as palavras escritas terão poderes mágicos de ação! Não! A Matrix quer te fazer pensar assim, mas não se deixe enganar! Thomas Edison brilhantemente afirmou que “o sucesso é 1% inspiração e 99% transpiração!”. Não tem receita pronta, nem simplicidade. Os problemas nunca estão isolados do contexto, ou seja, solucioná-los requer resiliência, disciplina e método.

Gosto muito de ler o caderno de empregos do jornal O Estado de S. Paulo aos domingos, não para procurar emprego, mas para ler a entrevista com algum CEO brasileiro, que relata o que fez para chegar onde chegou. Coincidentemente, nunca vejo um deles reclamando de falta de recursos, nem que o mundo conspirou contra, ao contrário, vejo profissionais ávidos por caçar e resolver as buchas das quais a maioria foge. Eles certamente não se iludem com a realidade fantasiada pela Matrix. Já escolheram a pílula vermelha faz tempo, e atingiram o topo após muita confrontação com o status quo.

Por favor, diga nos comentários qual pílula escolheu e o porquê!

Ficou curioso a respeito das pílulas em Matrix?

Assista ao vídeo: 

Anúncios

2 comentários em “Matrix no trabalho: pílula azul ou vermelha?

  1. Tomei a pílula vermelha há muitos anos. Confesso que tive inúmeros problemas, principalmente de dívidas, pois acabei tentando criar agências digitais e contratar pessoas da forma tradicional.
    Há alguns anos, consegui entender profundamente “A VERDADE”. Hoje compreendo que precisamos seguir o caminho do meio, pois o ideal não é nem a pílula azul ou a vermelha. Acredito que formar COLETIVOS DE CONFIANÇA para atuar em REDES COLABORATIVAS é uma solução para conseguirmos traballhar de forma independente.
    Bom artigo e seria ótimo te conhecer.
    Visite meu blog pessoal http://www.MarcioOkabe.com.br/sobre

    Abraços,
    Marcio Okabe

    Curtir

  2. Achei legal a comparação. As vezes conversava com os colegas da última empresa mais ou menos sobre isso. Algumas pessoas pareciam viver num mundo paralelo. Tinham hora certa pra entrar, hora certa pra almoçar (e depois do almoço descansar), hora certa pra sair e praticamente não trabalhavam além do horário. Enquanto alguns de nós vivíamos realidades completamente diferentes, trabalhando em rotinas malucas e sob exigências enormes. As vezes pensava que essa era a realidade de cada função, ou seja, algumas funções permitia que a rotina das pessoas fossem menos exigentes, mas como penso que pra encontrar desafios, basta procurar, pensava também se essa rotina “cômoda” não era simplesmente acomodação. Falando por mim, sempre tomei a pílula vermelha… o motivo? Sinceramente não sei! Talvez o desejo de subir na função, ou simplesmente o sentimento de, assim como o Neo, ser o “escolhido”. Forte abraço!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s