Quem é que nunca passou por isso: uma oportunidade de trabalho que parece ter sido criada pensando em você?! Tudo bate! Experiência, formação, nível de inglês, perfil comportamental, etc. Você se inscreve e pensa: “amanhã cedo me ligarão, pois essa vaga é pra mim! Não tem pra ninguém!”. Mas o telefone não toca. Por quê?1Forneço algumas alternativas:

  1. a vaga simplesmente não existe! Como assim???? Isso existe? Claro que sim! Existem várias empresas de recrutamento e seleção que, para parecerem maiores e melhores do que realmente são, simplesmente inventam vagas. Aí, meu amigo, pode se inscrever 100 vezes, que não vai rolar nada. Brasil-il-il.
  2. a empresa que pediu para abrir a vaga, desistiu de seguir em frente, mas a responsável pela captação de profissionais não tira a maledeta de lá! Por quê? É uma derivação da alternativa anterior, na medida em que tirar uma vaga do ar sem preenchê-la, nunca é bem quisto.
  3. ninguém sabe se o processo seletivo ainda está de pé. Tem empresas que são tão desorganizadas e falham tanto na comunicação interna, que, não raras vezes, a área cancelou uma vaga que ela mesma abriu, e não avisou o RH, que por sua vez, também não questionou nada a respeito, e a vaga fica lá abandonada, deitada eternamente em berço esplêndido…
  4. o processo seletivo pode ser longo. Quanto maior o nível hierárquico da vaga, mais alto é o escalão de quem quer entrevistar o futuro companheiro de trabalho. Tem que falar com o VP, que está sempre no exterior. O diretor que fica rodando as unidades fabris. O diretor de RH que não para um minuto sequer. E por aí vai. Para falar com todo esse povo, às vezes passam-se vários e vários meses, para angústia do candidato. Entretanto, dentre todas opções citadas, essa é disparada a melhor. Be patient!2
  5. seu currículo caiu na mão de um fulano qualquer, que não entende nada da sua área, e simplesmente descartou-o sem nenhum critério decente. É de matar, não?
  6. a vaga é apenas pró-forma. O gestor já sabe para quem vai aquela vaga. Provavelmente, para algum truta dele. Mas o RH exige, talvez pela política da empresa, que o processo seja aberto externamente também. Aí, o responsável da vaga finge que faz a seleção, o RH finge que acredita, e sua chance de entrar, já era!
  7. a empresa quer um perfil, mas descreve outro. Mais comum do que se imagina. A descrição da vaga não bate com o que é esperado pelos gestores. Pior, às vezes, você só descobre isso na hora da entrevista. Santa incompetência!
  8. você acha que tem o perfil da vaga, mas não tem. Pelo menos, não tem na visão da empresa. Talvez, o mais importante eles não tenham escrito, como por exemplo: experiência mínima de 10 anos na função. Não está escrito no anúncio da vaga, mas pode ser fator eliminatório internamente. Você fica nervoso, culpa os céus pela “injustiça”, e nunca saberá por que não foi chamado para aquela vaga tão sua! E o motivo era tão simples de compreender…

3Enfim, é isso. Acho que deu para entender, não é?

Cuidado para não se frustrar com essas oportunidades “sob medida”.

Eng. William Mazza

*também realizo análises minuciosas de CV e perfil de Linkedin, além de ter bolado a “Estratégia de Recolocação Profissional do WMazza em 10 passos” – Conheça!!

Anúncios