1Tomo emprestado o título de um filme do meu ídolo de infância, Jean-Claude Van Damme, (No retreat, no surrender), para escrever sobre trabalho, desta vez, enfocando postura profissional e dificuldades que, por certo, sobrevirão.

A primeira parte da frase refere-se ao retrocesso ou, com palavras mais contundentes, voltar para trás. Quem entra no mercado de trabalho nunca mais pode “engatar a ré”. Como assim? Ora, a faculdade é um local onde se tolera muita coisa: fazer tudo na última hora, alienar-se num grupo de trabalho, ter uma relação distante com seus professores, assistir às aulas que julga convenientes… Contudo, quando se obtém emprego numa empresa conceituada, essa postura deve ser abandonada e o novo desafio, encarado de maneira séria. Você deve apresentar-se no trabalho com responsabilidade, correr atrás de pessoas para resolver problemas do departamento e, de maneira alguma, ocultar-se na multidão, sob pena de não fazer parte dos planos futuros da empresa. Adote essa nova postura pessoal e lembre-se: retroceder, nunca!

Agora, não pense que será fácil, pois seus colegas de trabalho farão de tudo para obter um lugar ao sol. É aí que entra a segunda parte da frase citada: render-se jamais! Virão as dificuldades, as críticas, a pressão pelos resultados, além da sua “obrigação” de estar sempre motivado. O semblante descontraído do pessoal do RH, quando da sua entrada na empresa, a partir do início de seu contrato de trabalho, será outro: menos amigável, claro. Nada pessoal, ok? É que, no início, as pessoas sabem pouco a seu respeito e a expectativa é muito alta. Por isso, não se desespere e nem pense em desistir, afinal, um futuro brilhante não cairá no seu colo, mas terá que ser construído com muito trabalho e força de vontade. No surrender!
Eng. William Mazza
Anúncios