Tomar decisões é sempre difícil, ainda mais quando envolve o destino de pessoas. Por isso, escrevo esse post na esperança de que os gestores das mais diversas empresas reflitam muito antes de assinarem a demissão de qualquer trabalhador.

Bons líderes trabalham em prol da equipe: fornecem feedback constante, orientam sobre como realizar o trabalho e investem em treinamento profissional. A demissão deve ser o último recurso a ser utilizado após todas alternativas fracassarem. Nunca pode servir como “recado” para o time, nem como chantagem emocional para buscar metas inatingíveis.

O mercado de trabalho brasileiro é bastante complicado. Se a pessoa estiver acima dos 40 anos, ou não tiver graduação ou ainda estiver ganhando um salário melhor, terá enormes dificuldades em se recolocar caso seja demitida. Por isso, é importante entender a realidade e agir com sabedoria para não “matar” um profissional no auge de sua maturidade funcional.

Para o dono da caneta, ou seja aquele que decide o futuro de pais e mães de família, um pedido: pense, repense e avalie todas possibilidades antes de demitir um funcionário, pois é muito fácil desligar do quadro aqueles considerados problemáticos, mas muito mais prazeroso é dar uma nova chance a alguém que não fazia um bom trabalho, e observá-lo se reerguer e atingir alta performance! Bons líderes fazem isso! E você, faz como?

#FicaADica

Eng. William Mazza

Anúncios