Eleito como inimigo número 1 dos candidatos a emprego, os recrutadores são mal vistos pelos desempregados por diversos motivos: mal humorados, arrogantes, insensíveis e por aí vai. Na minha visão, porém, fazer essa generalização é um equívoco e explico o porquê.

Sua única chance de entrar numa empresa, exceto em casos de Q.I., é através de algum recrutador. Seu CV ou perfil de Linkedin certamente passará nas mãos de vários deles antes de chegar aos interessados em contratar. Por isso, não me parece inteligente eleger sua esperança de encontrar trabalho como vilã.

Já perdi a conta de quantos posts já li no Linkedin de profissionais sendo extremamente grosseiros ao se referirem a recrutadores (pessoas físicas e jurídicas). Acho isso inacreditavelmente estúpido! Como uma pessoa disponível no mercado de trabalho emite uma opinião de forma esdrúxula numa rede social com 25 milhões de usuários (só no Brasil), na qual seu nome, sobrenome e foto ficarão estampadas ali quiçá para sempre? Imagine alguém quase sendo contratado para alguma oportunidade, de repente, numa busca despretensiosa de um estagiário de RH da nova empresa surge uma “ode à estupidez” do provável novo funcionário!!! Adeus, vaga….

Sempre tentei fazer do recrutador meu aliado. Se ele gostasse de mim, maiores seriam minhas chances de ser encarado como melhor candidato à vaga que estava me candidatando. Claro, encontrei algumas figuras toscas por aí, mas certamente foram exceção! A maioria se tratava de profissionais sérios querendo realizar seus trabalhos da melhor maneira possível. Afinal, o objetivo deles também é encontrar os melhores candidatos, pois serão avaliados e reconhecidos pelo sucesso em buscar gente competente.

Encare a figura do recrutador de maneira positiva, afinal a partir dele pode surgir a oportunidade de encontrar sua tão desejada vaga de trabalho. Seja esperto e faça aliados, não inimigos. Aliás, essa dica vale para tudo na vida!

Eng. William Mazza

Anúncios