Já ouviu falar que em boca fechada não entra mosquito? Pois é, no ambiente corporativo é importante perceber que há alguns assuntos que não dizem respeito a ninguém, a não ser você próprio. Quais seriam? Eu digo. Come with me!

 

seu salário e pacote de benefícios

Veio contratado direto do concorrente a peso de ouro? Ótimo! Mas saiba que sair divulgando a que preço se deu tudo isso pode trazer desconfortos imprevisíveis entre pares e subordinados.

1Conseguiu negociar um MBA pela empresa? Talvez uma bolsa integral no estudo de inglês, ou ainda um auxílio temporário qualquer e até mesmo um vale-coxinha a mais? Pois é, lembre-se de que outros na mesma situação podem não ter acesso a tais mimos, e podem te colocar em saia-justa ou até mesmo expor superiores diante desses fatos. Melhor coisa: be quiet!

 

sua vida pessoal

1Resolveu se divorciar ou terminar o namoro? Pois bem, de repente, até existem amigos interessados em te ajudar, mas certamente alguns outros estão doidos para um teminha novo na roda de fofocas. Sempre entendi que no trabalho devemos nos destacar positivamente, seja por competência ou entrega ao time, e não por ter a vida debulhada na “revista Caras” das catacumbas da empresa.

Outra coisa: converteu-se a algo novo? Muito bom! Mas lembre-se de que é pago para gerar resultados à companhia e não para promover congresso de teologia pelos corredores corporativos. Seu campo missionário pode até incluir o povo do serviço, mas nos horários adequados, ok?

 

suas metas individuais

Obviamente, não me refiro àquelas metas constantes em seu contrato de expectativas renovado anualmente, mas sim aos objetivos de conquistas pessoais. Quer ser o chefe do departamento em 1 ano? Excelente! Mas será que o chefe atual ficará tão entusiasmado com suas pretensões?

1Pretende trabalhar e se aposentar em 5 anos quando ainda faltam 20 a serem cumpridos? Sorte a sua! Aproveite e ensine a receita a outros interessados. Mas espalhar essa notícia aos 4 ventos é, no mínimo, imprudente de sua parte.

Joga na Mega Sena toda semana? Legal, boa sorte! Problema algum. Apenas cuide com os argumentos que te levem a isso: “Nossa, se eu ganhar, saio daqui no dia seguinte!” – diz o fanfarrão. “Se eu ganhar, dou um pedala Robinho no meu superior, e casco fora daqui.” – diz o mocorongo. Please: mais cérebro, menos baboseiras.

 

suas opiniões mais polêmicas

Você acha mesmo que não houve Holocausto? Também entende que os EUA mereciam os atentados nas torres gêmeas em 2001? Pois é, você talvez seja mais boçal do que poderia se pensar, mas enfim, como se diz: “cada cabeça uma sentença”. Cuide para que ninguém na empresa descubra essas bizarrices, pois senão você não será levado a sério nunca mais.

1Pior ainda, na empresa o funcionário é mais gentil que o papa Francisco, mas nas redes sociais o que vemos é o demônio da Tasmânia rodopiando ou o monstro do lago Ness vociferando agressões. Se é que não sabe, sua raiva passa e o rastro digital fica. Qualquer criança de 5 anos levanta sua capivara digital em 3 minutos, principalmente no LinkedIn. Por isso, atenção!

 

 

Para terminar, não acho que devemos nos isolar e sermos icebergs dentro das corporações, contudo, certamente há assuntos realmente incompatíveis com o círculo profissional. Duvida? Então pague para ver. #ficaadica

 

Eng. William Mazza

contato: wmazza@bol.com.br

*também realizo análises minuciosas de CV e perfil de Linkedin, além de ter bolado a “Estratégia de Recolocação Profissional do WMazza em 10 passos” – Conheça!

 

 

Anúncios