• “… que esse é um momento para ser positivo.” – por mais que sua saída do emprego anterior tenha sido turbulenta, é hora de falar sobre futuro, e não remoer o passado.

  • “… que o foco é no que há de vir, não no que ficou para trás.” – ainda na mesma pauta do item acima, interessa o que poderá ser conquistado, não o que já está consolidado.
  • “… pesquisar tudo e mais um pouco sobre a futura empresa.” – vá sabendo mais sobre a empresa do que os próprios funcionários. Informações disponíveis é o que não falta.
  • “… pesquisar sobre os entrevistadores no Linkedin.” – conhecer a caminhada profissional daqueles que já estão lá pode ser fator decisivo para criar empatia. Procure por similaridades entre competências suas e as deles: ajudará muito, vai por mim!
  • “… que horário é horário.” – ser pontual é qualidade pouco observada na cultura brasileira, então nem pense em chegar atrasado. Mas também não seja aquele chato que chega uma hora antes do combinado e faz questão de se anunciar na recepção.
  • “… que um aperto de mão firme, olhando nos olhos do entrevistador, transmite segurança.” – contratar pessoas também traz grande responsabilidade: ninguém quer errar. Por isso, facilite a vida de quem está te avaliando, trazendo confiança e segurança de que é o candidato certo para a vaga de trabalho.
  • “… que o foco são os interesses da companhia, não os seus.” – já estou até vendo alguns me xingando nos comentários, mas antes disso, deixe-me explicar. Claro que o pacote a ser oferecido é importante. Claro que salário é importante. Todos sabem disso. Contudo, quem está contratando está em nítida vantagem na negociação, sendo assim, antes de pensar na recompensa, foque todos esforços para ser o escolhido, para depois então pontuar seus desejos e necessidades. Não coloque a carroça na frente dos bois.
  • “… que algumas perguntas são bastante recorrentes. Por isso, tenha as respostas na ponta da língua.” – se já conhecer algumas típicas perguntas feitas em 99% das entrevistas, por que não ensaiar algumas respostas e pinçar aquelas melhor respondidas?
  • “… observar o perfil de Linkedin de pessoas que fazem a mesma função na futura empresa.” – mais uma vez, para estar à frente dos concorrentes, por que não estabelecer afinidades e disparidades entre sua trajetória e aquelas de profissionais que já fazem parte do quadro? Isso pode trazer tranquilidade e confiança extra para suas respostas.

 

#ficamasdicas

 

Eng. William Mazza

contato: wmazza@bol.com.br

*também realizo análises minuciosas de CV e perfil de Linkedin, além de ter bolado a “Estratégia de Recolocação Profissional do WMazza em 10 passos” – Conheça!

Anúncios